domingo, 7 de julho de 2013

conflitos...


[...] o que os verdadeiros amigos fazem, eu não sei.
nem estou disposto a responder a dita cuja questão, muito menos inspirado a ponto de fazer belíssimas reflexões sobre o fatídico tema.
eis a questão.
amigos conversam, não se agridem.
quando eu cito conversa, estou envolvendo o ato de falar em sí. o diálogo entre duas pessoas que se conhecem suficientemente para chegar num acordo comum. a conversa é algo que começa como algo natural. com tem início, meio e fim. como algo sistemático que acontece na vida.
toda conversa começa com calma.
mesmo que haja motivos para não ter a tal calma, é exatamente nesse momento que a amizade atua, ponderando os ânimos, os nervos e colocando um meio termo nessa questão toda. 
a gente reconhece facilmente os verdadeiros amigos.
alguns, tentamos encaixar nesse seleto grupo, que alguns confundem como o grupo de todos. amigos verdadeiros se contam nos dedos, realmente, não num pergaminho de proporções infinitas.
mas, ás vezes. tudo isso isso parece confundir.
amigos não se agridem, CONVERSAM.
que tipo de amizade é essa que o sujeito tal se direciona a você e diz: " já venho te aturando a tempos"? que tipo de amizade é essa que alguém parece ter sempre algo a dizer, como uma espécie de mágoa, algo que só guarda para sí, mas que não liberta por nada. alimentando um sentimento ruim por uma pessoa que ela mesmo intitula de amiga? que tipo de amizade é essa, que na primeira oportunidade, derrama indiretas e uma espécie de engasgo, que por mais atiçado que seja, não vai nem volta. fica ai, entalado na garganta, esperando o momento de estagnar novamente?
eu sei que existem vários tipos de amigos. 
eu sei o que significa amizade.
eu sei que existe todo tipo de amigo. 
também sei que amizade verdadeira se mede por vários fatores, não apenas tempo. existem amigos de meses, tão mais amigos que amigos de séculos.
eu entendo que tudo isso é muito relativo e que a decepção é algo que sempre acompanha esse tipo de relação.
sabe por que? porque amigos reconhecem a felicidade dos outros. 
porque amigos tem o dever de orientar, quem ouve de interpretar.
ninguém toma atitudes sem prévias informações.
tentar enxergar a realidade por outros ângulos não significa "duvidar" de tais conselhos, até porque, conselho é algo pra ser dado mesmo. e pior ainda, procurar outros ângulos não significa que você não confie. afinal, quem nunca tentou ver o outro lado da moeda?
quantas atitudes erradas já não foram tomadas nessa vida, simplesmente porque uma pessoa tomou uma decisão precipitada baseada num boato que nem mesma a tal pessoa que contou tem certeza?
uma vez, eu ouvi dizer dessa mesma pessoa que não falava nada de que não tivesse provas.
e eu, na minha pouca importância que dei ao tal assunto, apenas comentei por aí. pra mim isso não fede nem cheira, até porque, como já disse, tambem ouço muito falar, mas digo pouco. algumas coisas não merecem nossa atenção.
no fim das contas, cheguei a uma conclusão...
amigos não agridem, conversam...
eu esperava uma conversa, sinceramente.
Enviar para o Twitter

0 comentários:

Você é o visitante n°

Copia e cola no teu site ou blog...

Parceiros?