quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

começou o bbb.


Minha mais sincera opinião sobre o BBB não denigre, nem enaltece o mesmo; Trata-se de uma questão, uma rixa entre os “aculturados” versus os que “não-tem-nada-na-cabeça”, algo que se discute desde a sua estreia. Bem, pra começar, os termos colocam alguns num patamar de soberania, até porque ser uma pessoa ditadora de cultura é algo relevante nessa sociedade cada vez mais cheia de padrões, regras e “estereótipos”. Na mesma proporção, ser um telespectador de programas do gênero é algo que, na opinião da sociedade no geral, diminui, pelo menos ao olhar dos julgadores, o nível intelectual do mesmo.
Definidos ambos, devo dizer que não existe esse tipo de coisa. Veja bem, não vejo mais BBB, hoje, mas via, nem por isso deixei de ser uma pessoa que lia, escrevia, tinha opiniões fortes e me destacava muito mais do que certos tipos que se colocam num pedestal, e ai daqueles que contestem sua soberania. Hoje não vejo mais o programa, mas e daí? Não é como uma espécie de promoção, não é como se eu fosse uma pessoa que não tinha nada na cabeça e hoje tenho. Bem longe disso, já escrevi diversos textos opinativos e de muito conteúdo, tendo como base o programa... Questões psicológicas, temas relevantes na sociedade e seja o que for... coisas que me ajudaram a crescer de alguma maneira.
Enfim, amem o BBB ou odeiem. Se não gosta, tv por assinatura tá aí pra isso, um acervo imenso de séries e filmes pra ver online, igualmente... Não precisa tentar dizer a si mesmo que é melhor do que ninguém, nem tentar constranger aquele que curte.
Enviar para o Twitter

0 comentários:

Você é o visitante n°

Copia e cola no teu site ou blog...

Parceiros?