segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Narcisismo e doenças da moda...

O sujeito sentou-se e depois de alguns minutos de espera foi perguntado a respeito das horas. Como tal, bem educado, respondeu dando início a uma longa conversa.

“Legal o relógio”, disse o outro cara.

“Valeu, é maneiro mesmo né?”, respondeu ele com vergonha, afinal, que tipo de gente insiste sempre em iniciar esses tipos de conversa sem compromisso, de ponto de ônibus, filha de banco, dentista...???

“O meu veio dos Estados Unidos, é muito melhor que esse, saca só!”, retruca o outro mostrando o seu relógio, fazendo pouco do outro.

O cara logo se sente acuado, está acostumado com gente “gabola”. Quando se está acostumado com pessoas assim, é fácil, muito fácil de reconhecer um...

O que ele não sabia, era que estava lidando com aquele tipo de chato ao extremo, que faz de tudo uma competição e ultrapassa todos os níveis da chatice, o tipo chato que quer saber tudo, que não dá nenhuma trégua e que tem o rei na barriga, mas no fundo não sabe de nada. O tipo que muita gente deve conhecer e que deve odiar imaginar ter de encontrar alguma hora do dia. Como quando vc acorda e a primeira coisa que vem a mente é: “Fudeu, vou encontrar aquele idiota hoje!” E na maioria das vezes é inevitável, pq o acaso de vez em quando trabalha pra que esses encontros sejam cada vez mais constantes, como se não bastasse ter de encontrá-lo no trabalho, na escola, na casa do seu melhor amigo...

Algumas pessoas chamam isso de narcisismo e outras classificam até como doença, embora não seja mais considerado, não até ter visto outro dia aquela turma inteira do Saia Justa, que agora tem um “Calça Apertada”, conversando sobre tal tema. Nunca considerei chatice uma doença e não vai ser uma palavra “bonitinha”, e que muitos consideram pop, que vai me fazer mudar de idéia.

Enquanto indago sobre essas questões, o cara está lá sofrendo na mãe do outro. Ouvindo sobre como a luz do sol da sua casa é mais brilhante, sobre como seus olhos são mais azuis e até sobre como suas fezes fedem menos, aliás, até cheiram.

Quando falo que muitos consideram “bonitinha” a palavra, narcisismo, é porque já li em várias descrições de perfil, pessoas que assim se consideram. É quase como TOC, ou Dislexia... Esses transtornos sérios, que todo mundo diz ter e assim, acaba banalizando quem realmente tem. “Oi, hoje eu tenho depressão!”, virou moda dizer isso. E toda vez que ouço coisas do tipo, errado ou não eu digo: “Prova então, se mata, talvez assim eu possa acreditar em vc!”
Enviar para o Twitter

0 comentários:

Você é o visitante n°

Copia e cola no teu site ou blog...

Parceiros?