terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Sempre ouça um conselho de mãe!


    Bom dia a todos os leitores e leitoras desse blog. Hoje eu to “estressadim” e quem chegar perto de mim vai levar uma mordida. Conselho de mãe a gente só deve dizer amem! Foi isso que me disse a minha. Uma vez, o céu estava preparando uma chuva muito forte, as nuvens estavam muito cinzentas e o vento era constante, mesmo assim eu decidi sair de casa, era umas sete horas da noite, então, minha mãe me veio com aquele velho conselho: - Não saia hoje, vai chover, escute o que estou lhe dizendo!


    Eu nem parei pra ouvir, apenas disse que não ia chover de jeito nenhum e sem pensar duas vezes sai. Encontrei Rayssa, fomos pra lan house, fizemos um monte de coisas e foi chegando perto das dez horas, com o avanço do tempo a chuva começou a dar sinal de vida, lentamente e de forma insignificante começou a cair algumas gotinhas nos fazendo correr pra debaixo de uma varanda, numa pousada perto da casa dela, mas para minha surpresa a chuva não passava, só aumentava, parecia um furacão, o vento estava cada vez mais forte e Rayssa numa atitude super de amiga, foi embora pra casa dela me deixando ali a ver aqueles relâmpagos assustadores. Fazer o que né?
    Eu não tive saída e fui embora na chuva, fui andando, todo encharcado e a água me molhou todinho deixando minha roupa grudada no corpo e como eu sou gordinho eu tava muito danado, pois eu não gosto de andar mostrando por ai minha bela forma física, mas isso foi o de menos, imaginem só que para completar tudo faltou energia na cidade e eu ainda não tava nem perto de casa, fiquei mais assustado ainda, não tava dando nem pra pensar, era aquela chuva forte, trovões e ainda por cima eu não conseguia enxergar, a minha salvação foram os meus temidos relâmpagos, pois eles iluminavam um pouco e assim eu podia me guiar pra algum lugar.
    Caminhei guiado pelos meus agora, queridos e salvadores relâmpagos comecei a sentir dor de barriga pra acabar com tudo o que faltava nessa noite maravilhosa, era uma dor muito forte, imaginem só como eu não estava? Fui caminhando e de repente pisei num buraco de lama, o meu pé entrou rapidamente até a panturrilha e pensei: - Agora danou-se! Quando puxei meu pé de vez, percebi que o meu chinelo não tinha voltado e assim enfiei minha mão no danado do buraco, mas não o encontrei, fui com um só mesmo. É importante relembrar que começou a chover forte, fui abandonado por Rayssa, fui embora na chuva me molhando todo e a roupa grudou em mim, comecei a sentir dor de barriga e agora estava caminhando descalço... UFA Mas enfim, cheguei em casa e gritei: - Mainha abra a porta, eu to com dor de barriga... Ela abriu e ao me ver naquela situação, caiu nas gargalhadas e até hoje quando vai chover ela volta a me dar esse conselho.
    Você pode não acreditar, mas é verdade verdadeira o que contei aqui, então, tire sua própria lição de moral...
Enviar para o Twitter

0 comentários:

Você é o visitante n°

Copia e cola no teu site ou blog...

Parceiros?